Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tu importas

Tu importas

24
Fev20

Bruxa

Rute Borges

Quando somos pequenos temos muitos sonhos, desejamos ser tanta coisa e uma dela é ser crescidos. Que tontice, que graça tem ser crescido? O meu sonho é ser bruxa, só elas têm uma vassoura voadora... Poderia sair de madrugada pela janela e ver o mundo por cima dos prédios, olhar para baixo de longe, mudando a perspectiva de quem ao mundo não está colado... Não sei se quero ter uma verruga, mas quero sentir o vento na cara e reconhecer cada luz na distância. Viver despenteada e escolher o melhor chapéu preto, daqueles em bico que só elas usam, condizem com a vassoura. Esta noite vou sonhar contigo, talvez me leves bem alto aquele sítio onde juntas fazemos a festa, e rimos até doer a barriga, sabes como é? Eu mostro-te como gosto de ver o mundo e tu ensinas-me os loopings, só eles fazem-me rir como as nossas gargalhadas. Bons sonhos e até já

1.jpg

 

 

10
Fev20

Ser forte

Rute Borges

Tens ideia de quanto tens de ser forte? Tens de ser forte ao ponto de aguentares aquilo que pensas que tens de aguentar. Confuso? Durante a nossa vida vamos construindo estereótipos de fortaleza, já o ditado católico te diz "Deus só dá a cruz que podemos suportar". Hoje sentei-me na mesa do café e entre um gole e outro ia pensando: qual será a minha carga, 20, 30, 40? Aquilo que pensas que TENS de aguentar. Este TENS vem de onde? Em que parte da vida escolhemos que aguentamos X em detrimento de Y. O problema reside em nunca questionarmos o TENS, não temos absolutamente nada, não temos de aguentar o que não queremos, só unicamente para mostrarmos que somos valentes e capazes e inteligentes e bonitos e e e e... Temos o que bem quisermos e a isso chamamos liberdade, mas aquela que é verdadeira, que vem de dentro, pois a liberdade que afirmamos ter, tantas vezes é atropela pelos TENS que a sociedade impõe. Porque não podes, porque tens de continuar nesse caminho, porque o que seria, porque... Nada dá mais prazer do que libertar as amarras de frases ditas da boca para fora de quem nunca parou um minuto para pensar no que elas realmente escondem. E nisto um pombo pousou na mesa e cagou para tudo isto.

7.jpg

 

30
Jan20

O que andamos a fazer?

Rute Borges

Estamos a criar seres humanos que não são ensinados a escolher e depois querem que quando são adultos sejam seres humanos felizes e de sucesso e ainda por cima escolham?!? Estamos a criar robots, seres que não precisam de se mexer, nem pensar, nem querer, nem escolher... está tudo feito para eles usarem e têm de usar daquela forma...Inventou-se uma coisa chamada modelo pedagógico, tipo cartilha e acredita-se nisso... Não há seres humanos iguais... não há tretas de modelos... não há cartilhas... Há pessoas... Temos crianças que se cansam se andam, crianças que se cansam se pensam!
Para que elas parem receita-se a tão famosa Ritalina...Com efeito comparável ao da cocaína, droga é receitada a crianças questionadoras e livres. Professora afirma: “podemos abortar projetos de mundo diferentes”. A criança “sossega”: pára de viajar, de questionar e tem o comportamento zombie like. Uma pediatra conhecida chega a dizer: corremos o risco de fazer um genocídio do futuro. Quem está sendo medicado são as crianças questionadoras, que não se submetem facilmente às regras, e aquelas que sonham, têm fantasias, utopias e que ‘viajam’. Com isso, o que está se abortando? São os questionamentos e as utopias. Só vivemos hoje num mundo diferente de mil anos atrás porque muita gente questionou, sonhou e lutou por um mundo diferente e pelas utopias. Estamos dificultando, senão impedindo, a construção de futuros diferentes e mundos diferentes.
Sedentarismo físico e mental! Deixem a malta ser, pensar, escolher, procurar, inventar, descobrir, ser criança, tão simplesmente!

1.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D